A inovação no dia a dia da sua empresa.

Todo mundo deseja inovar! No dia a dia corporativo, a inovação virou algo tão comum que todas as pessoas podem se tornar inovadoras.

A inovação não ocorre sozinha, para ela ocorrer, ela deve ser considerada um evento da empresa, muitos gestores dizem que ela não ocorre por falta de uma cultura organizacional, mas isso é apenas uma desculpa.

Se para inovar você precisa da sua empresa, algo está errado, a ausência da cultura é um problema que deve ser contornado.

Cultura de inovação

A cultura da inovação no dia a dia da sua empresa, como inovar?

Ao avaliar os itens que mais afetam um projeto de inovação, podemos dividi-los em: escassez de tempo, aversão ao erro e um ambiente que impede novas ideias.

Inovar é fazer algo que ainda não foi feito, isso significa que será um caminho arriscado, não só rodeado de dúvidas, mas também de riscos.

Fica evidente então que compreender o cenário para avaliar as demandas dos clientes, suas ideias, desenvolver projetos e fazer protótipos, são etapas que o processo de inovação vai percorrer.

Sem gestão do tempo para conduzir uma pesquisa, não será possível calcular quanto tempo será alocado pela sua inovação.

Tanto que muitos profissionais, por ausência de gestão, acabam desistindo de ótimas oportunidades, e acabam perdendo tempo em atividades que não agregam valor.

E não esqueça: Sem tempo, não haverá insights!

Como inovar em uma rotina organizacional?

Como inovar em uma organização?

Se na sua empresa existe uma área de inovação, excelente, já temos um começo.

Caso não exista, da mesma forma vamos ajudar em como levar esse assunto para frente.

Uma dica inicial é: compreenda como o ato de inovar é visto internamente. Sabemos que há locais com equipes focadas em criar itens ou processos inovadores, ou o perfil mais comum, quando todos os profissionais devem ser inovadores

Para o grupo focado integralmente e totalmente inovador, o desafio é ter eficiência operacional na gestão do processo de inovação.

O tempo, recurso valioso, já faz parte do pacote da equipe de pesquisadores, gerente de inovação ou até mesmo TI.

Para o segundo grupo é que está o maior desafio: o profissional é parcial na dedicação de inovar.

Então fica claro que alocar pessoas em projetos desafiadores, e o alinhamento de entregas de resultados, certamente influenciam no processo de inovação do profissional.

Como tornar a inovação uma realidade?

Nem sempre os papéis estão claros e fazem sentido, como apresentamos acima.

Claro que a iniciativa começa com você (e sua vontade de fazer diferente), mas uma empresa alinhada irá ajudar no seu processo de inovação e empreendedorismo.

Abaixo indicamos um modelo que vai facilitar seu processo, confira:

1) Tempo para inovar não determinado – Cada profissional irá gerir seu próprio tempo de acordo com o que considerar mais adequado, mesmo que, sem orientação explicita da gestão da empresa.

2) Tempo para inovar estimulado – Cada profissional irá buscar inovar dentro do seu perfil de trabalho, tempo e local.

Nesse caso, a gestão irá indicar a necessidade de inovar, deixando claro que há uma orientação corporativa para isso.

3) Tempo alocado – Cada profissional irá inovar de acordo com a agenda de eventos, feiras, reuniões e locais que debatam a inovação.

4) Tempo demarcado – Cada profissional deverá reservar um período para inovar, entre 10% e 15%, em projetos da empresa ou até mesmo pessoais. Organizações como 3M e Google promovem esse modelo.

O desafio, agora, será indicar qual é o objetivo da sua empresa e qual será a melhor composição de jornada de trabalho para permitir a inovação internamente.

Não basta somente o modelo, há todo um conjunto de indicadores e modelos para avançar em inovação, mas buscar o tempo para isso já é parte da jornada.

Como podemos te ajudar?

Nós, da 4C Innovation, somos uma plataforma de desenvolvimento de produtos que guia empresas na implementação de uma cultura de inovação organizacional, transformando ideias em produtos/serviços com viabilidade de mercado.

software de inovação, o CRD, surgiu a partir dos conceitos de transformação digital do MIT, alinhado com anos de experiência em consultorias de inovação.

Tanto que o resultado final foi uma ferramenta de governança de inovação, utilizada como meio para fazer a gestão da transformação de ideias em produtos ou serviços, como implementação de melhorias ou até mesmo com análise de startups.

Gostou do nosso texto? Continue lendo mais sobre inovação nosso Blog e assine nossa Newsletter de captação de recursos.

Tire suas dúvidas

Agende uma demonstração guiada da ferramenta para você avaliar se é pertinente para sua empresa.

Patente de Inovação

Patente de Inovação, como funciona?

Um dos maiores fatores na competição de mercado é a inovação, tanto que já é comum para diversas empresas terem um setor próprio para esse